Iespes promove atividades alusivas à campanha Outubro Rosa, na instituição

Nesta terça-feira, 22, a programação foi no LabIespes, destinada às pessoas atendidas pelo projeto Esperança na Comunidade

Alunos e professores de cursos da área da saúde do Iespes estão apoiando a campanha Outubro Rosa com diversas atividades para alertar as pessoas sobre o câncer de mama. Na segunda-feira, 21, teve programação destinada aos funcionários e nesta terça-feira, 22, ocorreu um evento no LabIespes, destinado às pessoas que são atendidas pelo projeto Esperança na Comunidade. 

A programação destinada aos funcionários foi organizada pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) da Fundação Esperança, mantenedora do Iespes, com apoio dos cursos de Enfermagem e Radiologia e do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA). 


Foram feitos atendimentos de verificação de pressão arterial, testes de glicemia, testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite, além de roda de conversa sobre câncer de mama e de colo uterino. 

Nesta terça, além dos atendimentos realizados semanalmente pela equipe do LabIespes e Liga Acadêmica de Farmácia do Oeste do Pará (Lafopa), que integra alunos de Farmácia e Fisioterapia, também foram repassadas orientações sobre prevenção e diagnóstico do câncer de mama com o apoio de alunos de Enfermagem.

A responsável técnica pelo LabIespes, Socorro Galúcio, e a responsável técnica pelos laboratórios de saúde do Iespes, Jhâmela Soares, estiveram a frente da organização. 

"Toda terça repassamos orientações às pessoas atendidas pelo Esperança na Comunidade e nestas campanhas fazemos palestras mais atenciosamente. Hoje foi dia de falar sobre a campanha Outubro Rosa. Nosso público maior é de mulheres e não é somente em mulheres que o câncer de mama acomete, mas também em homens", explicou Jhâmela.

A farmacêutica ressaltou ainda que é essencial ter acesso às informações e que as pessoas precisam ser incentivadas a fazerem o auto exame da mama e exames em clínicas. "Eles repassam as informações dentro de casa, mostram nossos panfletos, então é uma corrente. Quanto maior a quantidade de pessoas nós conseguirmos alcançar,  mais é gratificante para nós".